Você é o super herói do relacionamento?

Se você gosta da sua parceira ou do seu parceiro, você provavelmente faria tudo para vê-lo feliz, certo? Será que você está bancando o Super Herói do Relacionamento?

Todos temos desafios a enfrentar, uns mais do que outros, é verdade. Sejam estes desafios maiores ou menores ninguém está livre disso.Em alguns desses desafios/problemas é muito importante receber apoio ou mesmo ajuda das pessoas próximas para que se possa superá-los com êxito. Mas apesar de, em um relacionamento, ambos deverem cuidar um do outro, é necessário ter um limite bem identificado de até onde isso pode trazer benefício para ambos.

Quando uma pessoa fala do próprio problema, em muitas vezes ela não está exatamente buscando uma solução, pelo menos não de maneira externa, está apenas querendo ser ouvida. Mas não são raros os momentos, nessas conversas, em que tentamos bancar o Super Herói do Relacionamento – SHR – e projetamos uma solução “milagrosa” para o problema do parceiro, muitas vezes sem sequer realmente ouvi-lo. E isso pode ficar pior quando decidimos colocar a mão na massa e resolver esse problema com base na solução projetada.

E é assim que surgem os Super Heróis dos Relacionamentos. Sempre que seu parceiro aparece com algum problema, o SHR corre para resolvê-lo o mais rápido possível, pois acredita que resolvendo todos os problemas do outro, ele será feliz e ambos terão um relacionamento pleno e saudável.
Essa atitude, além de não ser benéfica, é prejudicial. Pois além lançar o casal para o Triângulo Dramático – tratado neste post – traz prejuízos para a pessoa que teve seu problema resolvido.

É um pouco paradoxo pensar que algo que fazemos para ajudar alguém, possa ser prejudicial para ela. Mas se começarmos a encarar os problemas e desafios como realmente são, esse raciocínio fica claro: são oportunidades de aprendizado e crescimento. O nosso desejo de melhorar, resolvendo nossos problemas, é o que nos move na direção do amadurecimento e do crescimento em todas as áreas de nossa vida. E quando resolvemos os problemas do nosso parceiro constantemente, estamos tirando desta pessoa a oportunidade de crescer.

Esse crescimento pode se dar na valorização da conquista sobre o problema, ou mesmo na compreensão de que aquilo sequer era algo que merecia atenção. E geralmente quando o SHR resolve estes “falsos problemas”, se frustra ao perceber que se esforçou tanto para ajudar com algo que sequer era importante.

Comece a aceitar em sua vida estes presentes que são os desafios e deixe que seu parceiro faça o mesmo. Não carregue-o nas costas, o livrando de toda a dor e tristeza, mesmo que isso pareça uma boa ideia. Apenas o ouça, esteja presente e o apoie, principalmente nos momentos difíceis. Ajudar alguém a superar uma dificuldade não é superar por ela.